Versão para impressão Enviar por E-mail

 

 

Biblioteca Nacional de Portugal

Serviço de Actividades Culturais

Campo Grande, 83

1749-081 Lisboa

Portugal

 

 

Informações

Serviço de Relações Públicas
Tel. 21 798 21 6821 798 21 68

Fax 21 798 21 38

Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

 

 

 

 


Gomes Freire e as Vésperas da Revolução de 1820

COLÓQUIO INTERNACIONAL | 18 out. '17 | 9h30-18h00 | Auditório | Entrada Livre

Colóquio evocativo do bicentenário da morte de Gomes Freire, organizado por Miriam Halpern Pereira (CIES/ISCTE-IUL) e Ana Cristina Araújo (FLUC- CHSC).

Programa

9h30 Receção

9h45 Abertura | Maria Inês Cordeiro (BNP), Miriam Halpern Pereira (CIES/ISCTE.IUL) e Guilherme d´Oliveira Martins (FCG)

10h00 1ª sessão | Império e Reino Unido: as fraturas
O Norte na restauração nacional de 1808 - o papel dos militares | José Viriato Capela (ICS-UM)
Reforma e revolta na crise de 1810-1820 | José Manuel Tengarrinha (FLL/UL)
Indisponibilidade e fratura no centro político: proteção britânica, retorno de membros da Legião Portuguesa e dissidências ideológicas | Ana Cristina Araújo (FLUC-CHSC)

Debate

11h30 Pausa para o café

2ª sessão | Protesto político em divergência: de Pernambuco a Lisboa

Causas económicas das conspirações de 1817 em Lisboa e Pernambuco| José Luís Cardoso (ICS-UL)

1. A revolta de Pernambuco de 1817
A elite mercantil pernambucana e a rebelião de 1817 | Maria Beatriz Nizza da Silva (USP- São Paulo)
Como fazer uma revolução: a historiografia e o movimento de 1817 em Pernambuco | Guilherme Pereira das Neves (UFF -Niterói, RJ),

Debate

13h00 Almoço

14h30 2ª Sessão (continuação)

2. A “Conspiração” de Gomes Freire de Andrade
A guerra iminente em 1817. As consequências europeias da política platina de D. João VI e Portugal como espaço sem «soberano». | Fernando Dores Costa (FCSH/UNL-IHC),
A conspiração de Gomes Freire  e a oposição liberal aos regimes da Restauração na Europa | Grégoire Bron (U:Paris/ Berne),
Memória e História: “de traidores a mártires da Pátria”, em perspectiva crítica | Miriam Halpern Pereira (CIES/ISCTE-IUL),

Debate

16h00 Pausa para o café

3ª sessão | A opinião pública e a imprensa dos exilados em Londres - Mesa Redonda
Enquadramento e leituras da imprensa no exílio de Liberato Freire de Carvalho: O Investigador Português
 | Adelaide Vieira Machado (FCSH/UNL-CHAM)
O Correio Braziliense e a ‘pretendida conspiração’ | João Pedro Ferreira (FCSH/UNL-CHAM),
A “Conspiração Gomes Freire de Andrade” à luz da leitura de O Portuguez (Londres 1814-1826) e de O Portuguez Constitucional (Lisboa 1820-1821) | José Augusto dos Santos Alves (FCSH/UNL-CHAM),

Debate

18h00 Encerramento